Escola Secundária de Santa Maria Maior, Viana do Castelo

Ações disponíveis

Ações disponíveis ao leitor

Consultar no telemóvel

Código QR do registo

Partilhar

 

Escola Secundária de Santa Maria Maior, Viana do Castelo

Detalhes do registo

Informação não tratada arquivisticamente.

Nível de descrição

Fundo   Fundo

Código de referência

PT/MESG/RAE/ESSMM

Título

Escola Secundária de Santa Maria Maior, Viana do Castelo

Datas descritivas

1853-[s.m.]-[s.d.] / 2009-[s.m.]-[s.d.]

Dimensão e suporte

399,77 m.l.; papel

Produtor descritivo

Portugal, Ministério Educação, Direção Regional da Educação do Norte, Escola Secundária Santa Maria Maior, Viana do Castelo.

História administrativa/biográfica/familiar

“Decretos-lei de 1836 preconizam a obrigatoriedade da existência de liceus em todas as capitais de distrito. As medidas necessárias para a criação de um liceu em Viana do Castelo foram tomadas somente em 1853; neste mesmo ano (em data desconhecida) entram em funcionamento as aulas, numa única sala do extinto convento de S. Domingos, onde eram lecionadas as cadeiras de Gramática Portuguesa e Latina e Latinidade. Em 1854 já se ensinam as Línguas Francesa e Inglesa, mas lecionadas na casa dos respetivos professores.Em 1855 é alugado parcialmente o palacete Sotto-Maior, situado na Rua da Bandeira. Este edifício apresentou desde o início graves problemas que levaram a que, em 1911, o liceu fosse transferido para a chamada Casa dos Quesados (antiga residência dos Jesuítas), situado na Rua da Bandeira. Em 1918 por proposta do Secretário de Estado da Instrução Pública, o Liceu Nacional passa a denominar-se Liceu de Gonçalo Velho. A significativa subida do número de alunos a partir de 1915/16 vem mostrar que o edifício do liceu não satisfaz as necessidades do ensino. Encarado sempre pelo poder central como um liceu de segunda classe, o liceu de Viana do Castelo, após diversas tentativas, sobe de categoria pelo Decreto nº 6022 de 12 de Agosto de 1919, passando a Liceu Central. Nesse mesmo ano iniciaram-se as providências necessárias para a construção de um edifício condigno, processo que só culminou 27 anos mais tarde. Durante este período, as instalações da Casa dos Quesados foram alvo de pequenas obras de manutenção. (Tinham já uma frequência de cerca de duas centenas de alunos). Em 1928 passou o liceu à categoria de “Nacional” e a possuir apenas os dois primeiros ciclos. A inauguração do novo edifício data de 28 de Maio de 1946, projetado para nove turmas; a 16 de Outubro de 1946, começou a funcionar. Este novo edifício tinha dois pisos onde estavam colocadas as aulas gerais, os laboratórios, um anfiteatro, a biblioteca, o museu, a reitoria, os gabinetes e a secretaria. Tinha dois recreios cobertos, um para cada sexo. Na parte traseira, o edifício tinha a cantina, o refeitório, a aula de Canto Coral e uma sala de alunos. No final deste prolongamento, estava o ginásio, com as respetivas instalações e a sala da Associação Escolar. Lateralmente foram construídos vários campos de jogos. Só em 1957 é que o liceu voltou a ter o terceiro ciclo. Viana do Castelo passa, então, a ser mais uma das capitais de distrito onde já era lecionado o curso completo dos liceus. Face a progressivos aumentos na frequência foram realizadas obras sucessivas de ampliação em 1959, 1971 e 1976. O liceu de Viana do Castelo prolonga-se, hoje, através da Escola Secundária de Santa Maria Maior. Por ele passaram milhares de alunos, professores e funcionários. Foi através deles que esta escola se enraizou no quotidiano da cidade e foi devido ao que oferecia, o curso liceal, que atraiu os jovens do Alto Minho.”

Âmbito e conteúdo

O fundo da Escola Secundária de Santa Maria Maior é constituído por 23 séries documentais pertencentes às secções: Administração e Gestão, Funcionamento Geral, Recursos Humanos; Recursos Financeiros, Ação Social Escolar; Atividades Científico-Pedagógica; Pessoal Discente.

Sistema de organização

A organização das séries documentais inventariadas segue a estrutura adotada pela Portaria de Gestão de Documentos n.º 1310/2005, de 21 de Dezembro.

Condições de acesso

Documentação sujeita a autorização para consulta.

Idioma e escrita

Português

Características físicas e requisitos técnicos

Bom estado de conservação.

Localização

Arquivo em fase de instalação definitiva.

Unidades de descrição relacionadas

"Relatórios de actividades escolares dos reitores dos liceus". O catálogo desta série documental pode ser consultado em www.sg.min-edu.pt/docs/directores_3_jms.pdf;"Relatórios de actividades dos professores". O catálogo desta série documental pode ser consultado em www.sg.min-edu.pt/docs/professores_3jms.pdf

Notas de publicação

Referência bibliográficaESCOLA SECUNDÁRIA SANTA MARIA MAIOR [Em linha]. Viana do Castelo: E.S.S.M.M., 2010. [consult. 30 Mar. 2010]. MOGARRO, Maria João - Arquivos e Educação: a construção da memória educativa. In Sísifo: Revista de Ciências da Educação. Lisboa. N.º 1 (Set./Dez. 2006). p. 71-82.

Entidades detentoras de unidades arquivísticas associadas

Portugal. Ministério da Educação. Secretaria-Geral. Direção de Serviços de Informação Documentação. Divisão de Documentação e de Arquivo